Inhotim: o parque de diversões das artes

Ali do ladinho de Beagá (Belo Horizonte, Minas Gerais), entre uma colherada de doce de leite e um pão de queijo quentinho, fica o maior museu de arte contemporânea a céu aberto da América Latina. Impossível pensar numa viagem pra capital mineira sem reservar pelo menos um dia de passeio nesse incrível complexo de obras de arte e esculturas expostas ao ar livre.

O Instituto Inhotim está localizado em Brumadinho, uma cidade com 35 mil habitantes, a apenas 60 km de Belo Horizonte. Com 140 hectares de área de visitação, o parque é uma mistura de galerias de arte e jardim botânico. Sua visita será bastante embasada numa experiência sensorial. E única. Tudo é muito diferente da ideia que fazemos de uma visita a um museu.

Já na entrada do parque você se encanta com a beleza extraordinária dos jardins. E é por meio das diferentes espécies de plantas, das grandes árvores, das pontes e dos riachos que você é levado aos pavilhões e às galerias que abrigam obras de grandes artistas de diferentes partes do mundo como Adriana Varejão, Hélio Oiticica, Tunga, Yayoi Kusama, Olafur Eliasson e outros.

Mesmo que você não entenda nada de arte, estar dentro desse complexo fará você inspirar o ar puro da natureza e inspirar-se com a sensibilidade das obras. As esculturas que se encontram pelo caminho, as obras de arte contemporâneas expostas nos jardins e as dezenas de galerias fazem com que você queira percorrer todo o parque com um mapa na mão. E te adianto que será impossível fazer isso em um só dia.

Muitos pavilhões te levam à interagir com as obras. Muitas obras estão inteiramente integradas à natureza ao seu redor. E tudo isso deve ser experimentado à sua maneira. Não existe roteiro, não tem explicação. O grande lance é sentir. Se deixar levar pelo que está à sua frente. E ao seu redor. Olhar aquela obra inserida no meio da belíssima paisagem, apreciá-la e deixar se levar pela experiência. Em diversos momentos, essa interação fará com que você se sinta num parque de diversões.

Não vou dizer aqui quais são as obras mais legais ou mais importantes pra você visitar porque isso é bastante pessoal. Mas tenho quase certeza que alguma obra te tocará mais profundamente e poderá despertar sentimentos bem expressivos dentro de você. E repito, você não precisa entender bulhufas de arte contemporânea pra isso acontecer.

“O estreito diálogo entre os dois acervos – arte e botânica – proporciona ao público em geral um lugar convidativo à fruição estética, à produção de conhecimento e ao desenvolvimento humano em todas as suas dimensões.”

Programe sua visita:

O complexo funciona de terça a sexta-feira das 9h30 às 16h30 e de sábado, domingo e feriado das 9h30 às 17h30. Os ingressos custam R$40,00 a inteira (à partir de 05/09/2017 esse valor sobe para R$44,00) e tem entrada gratuita às quartas-feiras (exceto feriados). Não abre às segundas.

O parque também possui um serviço de transporte interno com carrinhos elétricos. O transporte funciona de terça a sexta das 10h às 16h e finais de semana e feriados das 10h às 17h. O serviço custa R$28,00 e crianças até 5 anos não pagam. Vale ressaltar que o Instituto Inhotim recomenda a visita a pé. Haja fôlego! Mas garanto que a caminhada vai valer a pena e você vai querer voltar pra gastar muita sola de sapato por lá ainda.

poltrona22_inhotim

Esta é uma pequena amostra de como estão divididas as rotas do parque. O mapa completo você pode visualizar aqui.

Como chegar:

De carro, saindo do centro de BH, a viagem durará por volta de uma hora. Ainda conta com o bônus do estacionamento no parque ser gratuito.

Existem vans que saem do Hotel Holiday Inn na Rua Professor Moraes, 600, Funcionários. O trajeto custa R$66,00 ida e volta e as saídas são feitas às 8:15h com retorno às 16:30h de terça a sexta-feira e aos sábados, domingos e feriados saindo às 8:15h e retornando às 17:30h. Necessário efetuar reserva pelo e-mail inhotim@belvitur.com.br ou pelo telefone (31) 3290-9180.

Os ônibus saindo da rodoviária de Belo Horizonte são operados pela empresa Saritur. O trecho Belo Horizonte/Inhotim custa R$36,20 e o retorno de Inhotim para Belo Horizonte sai por R$32,50. Informações de horários e tarifas: (31) 3479-4300.

Onde comer:

Inhotim dispõe de boas opções na hora de almoçar ou fazer um lanche. E o melhor é que os preços não são exorbitantes. Inclusive, ficam bem na média de restaurantes de cidades grandes. Então não precisa se preocupar com a fome e com a sede durante seu passeio. Programe uma parada em uma das 3 opções a seguir:

Restaurante Tamboril  – restaurante de culinária internacional integrado aos jardins do Inhotim com opção de buffet livre por R$79,00 incluindo a sobremesa.

Restaurante Oiticica – oferece refeições self-service (R$43,00/kg) com vista para o lago.

Café do Teatro – ideal para degustar um café ou um lanche mais rápido ao lado do Teatro Inhotim. No cardápio, bebidas quentes e geladas, sanduíches, pães e bolos artesanais.

 

Já esteve em Inhotim? Deixe nos comentários o que você mais gostou!

12 comentários sobre “Inhotim: o parque de diversões das artes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s