Hora do visto

Continuando o checklist pra sua viagem ao Japão…

File_000 (18)

Quase lá! Cade o bem-vindo pra gente? 🇧🇷

Vários passos já foram dados. Várias decisões já foram tomadas. Está quase tudo certo. Passagens compradas. Roteiro traçado. Cidades escolhidas. Hotéis reservados. Falta só você ter permissão pra entrar no país! Só! Dá um certo medo de ter o visto negado depois de tanta pesquisa e tanta coisa decidida. Eu já tinha um plano B em mente caso algo desse errado. Ligaria na KLM e cancelaria os trechos de Tóquio. Mas obviamente não era isso que eu queria fazer. Só estava receoso. Muito receoso. Porque além de tudo, deixei pra última hora o visto. Acho fui no Consulado umas três semanas antes da data do embarque. 😬

O visto japonês não é tão complicado e caro como o dos EUA mas requer um certo planejamento. Isso porque o visto vale por 3 meses, então não adianta querer tirá-lo com muita antecedência porque ele vai expirar. Sim, o visto é pra uma única entrada e geralmente ele é concedido pelo tempo de permanência que você for ficar lá. 15 dias, 1 mês. Claro que o Consulado vai querer saber se você tem condições de ficar lá pelo tempo pretendido. E pra isso são necessárias algumas comprovações. Estamos falando aqui do visto de turista para uma única entrada, ok?! Se você estiver indo pra trabalhar, pra estudar, ou com sua família inteira, o procedimento deve ser diferente em algumas partes.

Tudo que você precisa está no site do Consulado. É na aba de vistos/atendimentos que estão as informações que a gente procura. Os documentos necessários, os formulários, os locais e horários de atendimento e as taxas. Tudo numa sequência organizada e fácil de localizar. Não tem muito erro. Parece bem fácil. Os documentos são acessíveis. Nada exorbitante. Mas daí no dia que você resolve ir até o Consulado dar entrada no visto (não precisa agendar, basta ir de segunda, quarta ou sexta-feira das 9 às 12h) você percebe que algumas pessoas estão perdidas ali. Gente que tá lá pela 3ª vez, gente que não leva todos os formulários. A sala é tão pequena que mesmo sem querer você escuta o que as pessoas estão conversando com as atendentes. Ou então vira um cara do seu lado e começa a perguntar sobre aquele papel preenchido na sua mão e que ele não fazia ideia que tinha que levar e acaba desistindo antes de ser chamado no painel. Acontece!

A minha experiência foi tranquila. Imprimi o arquivo abaixo e fui separando tudo que precisava.

1 Visto de Curta Permanência Turismo ou visita a amigo (mais detalhes) [pdf]

File_000 (16)

Também imprimi esses dois formulários:

Detalhe que achei curioso foi ter que levar tudo sem impressão no verso. Mas como estava escrito, eu fiz. E deu certo. Melhor não arriscar. Levei a foto 3×4 mesmo. A CNH foi aceita no lugar do RG. A passagem foi uma via só, me devolveram a outra cópia que estava junto. Dos comprovantes de renda, só ficaram com o imposto de renda, os extratos de conta corrente e aplicação me devolveram todos e nem olharam. Mas eu levei. Leve você também. Melhor sobrar documento do que faltar. O cronograma de viagem e o formulário de solicitação foram preenchidos a caneta em letra de forma.

Duas observações sobre os formulários. No formulário de solicitação, na segunda página, tem um espaço sobre garantidor ou referência no Japão e sobre convidador no Japão. Se você está indo por sua conta pra fazer turismo, é só deixar esses campos em branco. Para preencher o cronograma eu coloquei as datas, a cidade, depois o nome e o endereço e o telefone do hotel. Por exemplo: 09/02/17 a 10/02/17 – Tóquio – Hotel Villa Fontaine Tokyo Hatchobori (endereço e telefone embaixo).

Não especifiquei os locais que iria visitar em cada cidade. Li em outros blogs que não precisava e não precisou. Esse cronograma é uma previsão. Nada impede de modificar o roteiro ou as cidades que vai visitar. As reservas dos hotéis também não foram solicitadas. Não li nenhum relato onde tenham sido. Mesmo assim eu fui com as reservas fechadas. Mas todas com a possibilidade de cancelamento grátis como eu explico nesse outro post.

Se por acaso o Consulado tiver alguma dúvida, eles podem solicitar mais documentos pra você. Por isso não é legal deixar pra tirar o visto em cima da hora. É muita adrenalina.

A taxa de emissão do visto japonês para uma entrada foi R$79,00. O pagamento deve ser feito no momento da retirada, em dinheiro, junto ao guichê do Setor de Visto. Se o visto for negado, você não paga nada. Justo. E triste, né?! O prazo para entrega é de 3 dias úteis. A retirada acontece de segunda a sexta-feira das 14 as 16h. Somente o solicitante, ou  membro da família (pai, mãe, irmão ou cônjuge) munido de documento que comprove o parentesco, pode retirar o passaporte. Cheguei lá numa quarta-feira as 15:45h e não tinha ninguém. Nem precisei de senha pra ser atendido. O dinheiro estava trocado conforme a mocinha que me atendeu tinha gentilmente pedido. Não fiquei nem 3 minutos lá dentro e sai vitorioso com o meu visto japonês em mãos. #gratidão

IMG_5913

Acabei de descobrir que haverá atualização das taxas dos serviços consulares a partir de 1º de abril de 2017. O visto de uma entrada vai para R$97,00. Outras taxas aqui.

Me desculpe quem não for de São Paulo pois acabei falando sobre o passo-a-passo que fiz aqui. Tem outras localidades que o Consulado Geral do Japão também atende. Elas estão listadas nessa página. Também sei que o visto pode ser solicitado via despachante. Já cheguei a procurar um escritório que fazia esse serviço no interior do estado. Nada que uma busca rápida no Google não ajude. Se alguém souber e tiver indicações, deixe nos comentários pra ajudar outras pessoas. Conte como foi o seu processo de visto. Eu quero muito saber!

Mata ne (またね) = bye bye

4 comentários sobre “Hora do visto

  1. Pingback: Onde comprar ienes? 💴 | Poltrona 22

  2. Pingback: Vou para o Japão! | Poltrona 22

  3. Oi Daniel, tudo bem?
    Me tira uma dúvida: o extrato bancário pode ser retirado pelo meu banco online ou precisa ser o oficial?
    Um abraço e super obrigada pelas dicas!!

    Curtir

    • Oi, Erica! Tudo certo e com vc?
      Os extratos bancários podem ser impressos pelo seu banco online mesmo. Mas no meu caso eles nem olharam. Ficaram só com a declaração de imposto de renda.
      Qualquer outra dúvida é só chamar!
      Abração

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s